Retomada das obras da UBS do Bairro Alto foi marcada por polêmicas

Retomada das obras da UBS do Bairro Alto foi marcada por polêmicas

legenda: Obras tiveram início na gestão passada e até agora não foram concluídas

Fonte da Foto: Jornal A Comarca

A retomada das obras na UBS do Bairro Alto começou a ser anunciada em outubro do ano passado pelo vereador Jairinho do Paineiras. Na ocasião, o vereador Barreto do Mercado contestou as declarações de Jairinho e o assunto acabou gerando certa polêmica, com desencontros de informações que acabaram confundindo até a imprensa. Isso porque Barreto se baseou numa reportagem do Jornal A Comarca, de data anterior, a qual citava que o contrato para reforma da UBS havia sido revogado, conforme informações obtidas pelo jornal junto à Secretaria de Comunicação. 

Naquela oportunidade, a questão girava em torno do contrato firmado com o Governo Federal, enquanto que a Prefeitura resolveu assumir as obras fazendo uso de recursos próprios, informação que o vereador Jairinho tinha conhecimento, tanto que apresentou até o nome da empresa responsável pela retomada das obras, a Macor.
 Uma vez resolvido o impasse, a retomada das obras realmente teve início em novembro do ano passado, com previsão para término em até 60 dias.

ATRASO – O atraso na entrega da UBS do Bairro Alto foi citado pela vereadora Marialva na sessão de segunda-feira, 4. Ela disse que “as obras nos postos de saúde da cidade e na Escola Maneco Dionísio estão indo a passos de tartaruga”, disse se referindo à UBS do Bairro Alto e o Centro de Saúde I (Postão da Rua Acre, onde segundo consta a empresa não recebe há cerca de três meses). Vale ressaltar que no caso do Postão da Rua Acre, a obra é de responsabilidade do estado.

Em contato com a Secretaria de Comunicação (Secom), o secretário Zenna Araújo informou que “as obras dos postos de saúde são pagas conforme as medições e autorizações. Eventuais atrasos de pagamentos, em sua maioria, decorrem de problemas com as medições que podem ter detectado inconsistências entre o projeto e a execução”. 

Com relação a eventual atraso por falta de material na UBS do Bairro Alto, o secretário disse que “...a falta de materiais deve ser apurada junto a empresa contratada para a realização dos trabalhos. A Prefeitura acompanha a execução de cada projeto bem como o órgão de origem dos recursos (quando decorrente de convênios) ”, finalizou.

Fonte: Jornal A Comarca

Compartilhar:
Guardião
Pilates
Veja Também