Prefeitura vê com ressalva abertura de CPI

Prefeitura vê com ressalva abertura de CPI

legenda: Setor Jurídico do prefeito Jô Silvestre enviou nota à imprensa prestando esclarecimento dos fatos

Fonte da Foto: O Victoriano

O Governo Municipal reconhece que o Poder Legislativo tem a atribuição constitucional de fiscalizar o Poder Executivo, todavia, vê com ressalva a instauração da Comissão Parlamentar de Inquérito – CPI formalizada na noite de segunda-feira pela Câmara de Vereadores de Avaré, com a subscrição de 7 (sete) vereadores da oposição. Explica-se.

Durante a sessão camarária realizada no dia 18 de setembro de 2017, o vereador Ernesto Albuquerque destacou a possível irregularidade na execução do contrato firmado entre a municipalidade avareense e a empresa CONEXTEC para a prestação de serviços de Sonorização da FAMPOP 2017. Segundo afirmado pelo Edil a empresa que efetivamente teria realizado o objeto do contrato seria a "Som da Ilha", fato que afrontaria as regras da licitação que vedariam a subcontratação.

Imediatamente após ter conhecimento do fato, o Secretário de Cultura Diego Beraldo determinou a instauração de procedimento apuratório para verificar eventual irregularidade, para tanto notificou a empresa CONEXTEC para que essa exerça seu direito constitucional de ampla defesa e esclareça aos fatos e a possível subcontratação. Ademais, houve a imediata suspensão do pagamento até que os fatos sejam efetivamente apurados.

Representantes do Poder Executivo compareceram à Câmara Municipal para esclarecer os fatos e demonstrar que a Secretaria de Cultura, na pessoa de seu Secretário Municipal, já havia tomado todas as providencias pertinentes. Na oportunidade foi salientado que os Vereadores poderiam acompanhar in loco toda a apuração, antes de instaurar a Comissão Parlamentar de Inquérito. No entanto, a maioria dos vereadores entenderam por manter a abertura, mesmo diante de todos os esclarecimentos feitos pelo Consultor Geral do Município.

Outro ponto importante que deve ser esclarecido é que o Senhor Prefeito Municipal, não pratica atos em licitações. A função é de exclusiva responsabilidade dos Secretários Municipais. Da mesma forma, o Prefeito não é ordenador das despesas em questão. Foi formada uma comissão para gerir algumas despesas. Não há uma assinatura do chefe do executivo em todo o processo, portanto, jamais poderia figurar como investigado na CPI, ressalte-se, por oportuno, que tal fato é de conhecimento de todos os Vereadores Municipais e foi alertado na reunião pelo Consultor Geral.

Atenciosamente

Secretaria de Comunicação

Consultoria Jurídica

Compartilhar:
adalgisa e toninho
Pilates
mensagem leo diego e carla
Veja Também