Polícia cumpre mandados de prisão contra suspeitos de roubo na zona rural

Polícia cumpre mandados de prisão contra suspeitos de roubo na zona rural

legenda: A ação contou com aparato reforçado de policiais civis e viaturas de cidades da região (Piraju, Taguaí, Tejupá e Sarutaiá), além de uma equipe da Delegacia de Investigações Gerais de Avaré

Fonte da Foto: Divulgação

Três homens e uma mulher foram presos na quarta-feira, dia 06/11, pela Polícia Civil de Fartura, durante ação desencadeada no contexto de uma investigação contra um grupo acusado de roubar e manter em cárcere privado no último mês de agosto deste ano, um morador de Taguaí que possui uma propriedade rural no município. 

Os mandados contra os homens foram cumpridos nas cidades de Sarutaiá (2), e Tejupá, ambas vinculadas à Seccional de Avaré. A mulher foi localizada no município paranaense de Carlópolis, vizinho de Fartura. Há ainda outros três elementos que estão com prisão decretada, mas não foram encontrados.

A ação contou com aparato reforçado de policiais civis e viaturas de cidades da região (Piraju, Taguaí, Tejupá e Sarutaiá), além de uma equipe da Delegacia de Investigações Gerais de Avaré. Policiais militares paranaenses também apoiaram a diligência em Carlópolis. Nenhum incidente foi registrado no cumprimento das ordens de prisão. 

Os presos foram interrogados sobre o caso e depois transferidos para a Unidade de Transição de Presos de Piraju, com exceção da mulher, que foi encaminhada para uma cadeia feminina nas proximidades de Itapetininga.

Segundo a investigação, parte dos indivíduos presos hoje participaram diretamente do roubo ao proprietário rural. O envolvimento dos demais, inclusive os procurados, abrange circunstâncias que vão desde o fornecimento de informações específicas sobre a rotina da vítima, seus dados pessoais, bem como o destino que foi dado aos bens roubados no local.

O fato que gerou a investigação ocorreu no dia 14 de agosto. A vítima foi abordada no sítio, situado no bairro Barra Seca, em Fartura. Ela chegou a ficar com os pés amarrados e amordaçada. Permaneceu no local por cerca de 15 horas, parte desse período sob ameaça de uma arma de fogo e vigilância de um dos membros do grupo. A investigação acredita, no entanto, que a arma utilizada na ocasião pode ter sido um simulacro.
Os investigados subtraíram vários pertences da vítima, entre os quais a caminhonete que usava para serviços no sítio, uma roçadeira manual, dinheiro, cartões de crédito, um telefone celular, além de seus documentos pessoais. O veículo foi localizado em Sarutaiá, totalmente destruído por incêndio.

Com base nas declarações da vítima, no depoimento de testemunhas, trabalho de campo e inteligência, os investigadores de Fartura conseguiram chegar nos envolvidos e obter junto a Justiça os mandados de prisão.

Um inquérito policial foi instaurado para apurar a conduta dos suspeitos. Eles serão indiciados pelos crimes de roubo e associação criminosa.

Compartilhar:
Guardião
Veja Também