HC de Botucatu é habilitado para realizar transplante de coração

HC de Botucatu é habilitado para realizar transplante de coração

legenda: Hospital atende a mais de 130 municípios paulistas e de outros Estados

Fonte da Foto: www.radiogazetaorlandia.com.br

O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), autarquia vinculada à Secretaria Estadual de Saúde, confirmou que obteve habilitação por parte do Ministério da Saúde para a realização de transplantes cardíacos.

A portaria ministerial nº 1.573, de 3 de outubro de 2018, publicada no Diário Oficial da União (DOU) de 10 de outubro, autoriza o hospital vinculado ao Sistema Único de Saúde (SUS) a ampliar o leque de serviços já prestados, como os transplantes de córneas, renal, fígado, medula óssea.

Por ano, a unidade realiza mais de 200 procedimentos. Por meio de nota oficial, a direção do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina celebra o credenciamento, frisando que “a habilitação é um passo muito importante para o HC, resultado de um trabalho de equipes multidisciplinares, profissionais capacitados que se dedicaram muito para a realização desses processos de alta complexidade em nosso Hospital”.

O Hospital não dá, no entanto, informações adicionais quanto estrutura física, equipes médicas e de suporte que serão destinadas para o serviço. Em 2017, criou um serviço único, o Núcleo de Transplantes de Órgãos Sólidos, tendo uma enfermaria exclusiva para transplantes desde janeiro deste ano.

Há, ainda, um setor específico para a captação de órgãos, a Organização de Procura de Órgãos (OPO). A unidade salienta que o credenciamento acelera o processo de estruturação, com a previsão dos primeiros procedimentos serem realizados ainda no início de 2019. “O Programa de Transplante Cardíaco já está se organizando para dar início aos trabalhos em alguns meses, já que agora aguarda a finalização de alguns trâmites necessários para finalizar o processo”, ressalta a nota emitida pelo HC de Botucatu.

Maior unidade de saúde em nível terciário de complexidade, o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu atende a mais de 130 municípios paulistas e de outros Estados, como Goiás e Mato Grosso.

Considerada uma das cirurgias mais complexas da medicina, o transplante de coração ainda apresenta pequena demanda. Em 2017, o Brasil atendeu a 23% da demanda de transplantes do tipo, conforme registros da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO). Ou seja, de 1.638 cirurgias específicas, foram realizadas 380. No Estado, a capital registrou o maior número, com 117, seguida por Campinas (7) e São José do Rio Preto (5). Por gênero, os transplantes de coração beneficiaram diretamente os homens (268 cirurgias) frente às mulheres (112 procedimentos). A idade média dos pacientes que passaram por transplante de coração é de 45 anos.

Fonte: Jornal Leia Notícias

Compartilhar:
Guardião
Veja Também