Tornado pode se formar na região Sul nas próximas 24 horas

Tornado pode se formar na região Sul nas próximas 24 horas

legenda: Chance maior de aparecimento do fenômeno está em áreas do norte do Rio Grande do Sul ao sul de Santa Catarina

Fonte da Foto: Canal Rural

Pryscilla Paiva, editora de Tempo do Canal Rural

Nesta sexta-feira, dia 24, a frente fria que está sobre o Sul avança em direção ao Sudeste. Porém, os ventos que sopram em altitude e a região de baixa pressão na costa mantêm o tempo instável em toda a região Sul. As condições atmosféricas são favoráveis à formação de um tornado nas próximas 24 horas principalmente em áreas do norte do Rio Grande do Sul ao sul de Santa Catarina, além de pontos do litoral onde as rajadas de vento podem facilmente passar de 70 km/h. 

“A previsibilidade de tornados é baixa, mas as condições de contraste de temperatura, ventos fortes e uma área de instabilidade intensa existem”, afirma Heloísa Pereira, meteorologista da Somar.

As instabilidades vão perder força ao longo da noite desta sexta-feira dando lugar ao frio intenso por conta da entrada de uma massa de ar de origem polar. Destaque para a chance de chuva congelada na noite nas áreas de serra como São José dos Ausentes, Urupema e São Joaquim. No sábado, dia 25, o grande destaque será o potencial para formação de geada nas áreas de serra de Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná, além da região da Campanha gaúcha, onde as mínimas serão inferiores a 4°C.

Saiba mais sobre os tornados

Um tornado pode se formar numa nuvem de tempestade associada a um centro de baixa pressão atmosférica, quando há grande variação de temperatura e ventos fortes.

Esse fenômeno é conhecido por seu formato de funil e ventos em espiral, capazes de causar destruição. A velocidade de um tornado pode atingir de 110 km/h a mais de 500 km/h, o que muitas muitas vezes só pode ser mensurado a partir dos danos causados.

O Sul do Brasil é a segunda região do mundo com maior número de tornados. Mesmo assim, o número de ocorrências anuais é considerado baixo, em comparação com os Estados Unidos, onde ocorrem 75% dos tornados do planeta.

O fenômeno geralmente deixa um rastro destrutivo no solo por onde passa. Além disso, é um fenômeno de curta duração, de alguns segundos a 30 minutos.

Os tornados são classificados pela escala Fujita, com graduações que variam em função da velocidade dos ventos:
 

Escala Fujita

Tornado F0: velocidades de vento inferiores a 117 km/h. Normalmente causam poucos danos.

Tornado F1: velocidades de vento entre 117 e 180 km/h. Até mesmo estes tornados podem levantar telhas e mover carros em movimento para fora da estrada. Trailers podem ser tombados e barracos podem desmoronar.

Tornado F2: velocidades de vento entre 181 e 253 km/h. Os telhados de algumas casas começarão a levantar e os trailers/casas móveis que estiverem no caminho do tornado serão demolidos. Esse tipo de tornado também pode soprar vagões de trem para fora de seus trilhos.

Tornado F3: velocidades de vento entre 254 e 332 km/h. Árvores pesadas serão arrancadas e levantadas pela raiz, e paredes e telhados de edifícios sólidos serão arrancados como palitos de fósforos. É um tornado severo.

Tornado F4: velocidades de vento entre 333 e 418 km/h. Locomotivas e caminhões pesados são arremessados como brinquedos, prédios podem ser destruídos, estruturas como hidroelétricas podem ter prejuízos elevados. Haverá devastação total.

Tornado F5: velocidades de vento entre 419 e 512 km/h. Tornados com esta intensidade destroem tudo em seu caminho. Os carros são arremessados por centenas de metros e edifícios inteiros podem ser levantados do chão. A força é semelhante à de uma bomba atômica.

Compartilhar:
Guardião
Veja Também