Taxistas alegam que Avaré não comporta o aplicativo Uber

Taxistas alegam que Avaré não comporta o aplicativo Uber

legenda: Na noite de segunda-feira, os taxistas foram à Câmara levar suas reivindicações

Fonte da Foto: Fernando Lopes/O Victoriano

Um grupo de taxistas de vários pontos de táxi de Avaré entrou em contato com o Jornal A Comarca para falar sobre o aplicativo Uber na cidade. “A gente quer dizer que a cidade não tem como comportar esse serviço”, afirmam. Eles ainda colocam em dúvida os supostos riscos oferecidos pelo aplicativo: “Quem vai fazer esse serviço? A gente fica preocupado, porque o passageiro vai ser transportado por quem?Tem antecedente criminal? Não vai ser um risco pro passageiro”, questionou um deles. 

Eles também afirmam que o serviço é clandestino: “Não tem lei regulamentando o Uber na cidade. Então é clandestino. Como pode esse serviço entrar na cidade e tirar um serviço nosso, que pagamos impostos, que temos ponto, que somos fiscalizados? Isso é uma concorrência desleal”.

CONTESTAÇÃO – Eles aproveitaram para rebater a notícia publicada na última edição, onde o jornal cita o caso de uma motorista de Uber que teria sofrido constrangimento supostamente por parte deles. “Isso não aconteceu do jeito que ela falou. Na verdade ela está distribuindo cartão, e foi ligado pra ela pra ver se estava mesmo fazendo serviço de taxista sem ser taxista. Porque se tem cartão não é Uber, é taxista! E ela chegou ofendendo, brigando com a gente. Mas ela está errada em distribuir cartão, isso não pode. Tem que registrar na Prefeitura, pagar imposto. Aqui ninguém mexeu com ela não. Mas ela está errada”, afirmou um taxista que estava no local na hora do suposto incidente.

Na noite de segunda-feira, os taxistas foram à Câmara levar suas reivindicações, sendo mencionados por vários vereadores. A expectativa é que o prefeito Jô Silvestre apresente uma proposta regulamentando o Uber em Avaré. Mas os taxistas são unânimes: “A cidade não comporta o Uber. Já tem os taxistas, esse serviço vai rachar o mercado, que já é pouco”, dizem. Reportagem completa sobre o assunto o leitor confere na edição da Comarca que circula nessa sexta-feira, 17. A pedido dos taxistas, seus nomes não foram mencionados no texto. 

Com  informações do Jornal A Comarca, que traz mais detalhes na próxima edição. 

mensagens
mensagens 2
Veja Também