Polícia Civil prende dupla por homicídio e ocultação de cadáver

Polícia Civil prende dupla por homicídio e ocultação de cadáver

legenda: Pirajuense estava desaparecido desde janeiro de 2018. Um dos acusados é irmão da vítima

Fonte da Foto: Polícia Civil

Investigadores das Delegacias de Piraju e Sarutaiá cumpriram nesta semana (segunda, dia 26/8, e terça, dia 27/8), em Piraju, mandados de prisão temporária contra os dois homens acusados de matar e ocultar o cadáver do trabalhador rural pirajuense R. B. G., que estava desaparecido desde janeiro do ano passado, época em que estava com 34 anos. Os acusados são C. A., de 55 anos, e F. B. G., de 36, este último, irmão da vítima. A prisão é temporária e ambos encontram-se custodiados em uma unidade prisional da região. Os restos mortais da vítima foram encontrados por policiais civis de Piraju no final do último mês de julho, em uma propriedade rural de Sarutaiá.

Informações do inquérito policial instaurado para apurar o caso dão conta de que a vítima foi assassinada a golpes de faca e a pauladas por C. A. O assassino contou com a aprovação e o auxílio de F. B. G., o qual teria, inclusive, ajudado a enterrar o cadáver nas proximidades do local onde a vítima foi friamente executada.

O desfecho das investigações depende agora do resultado do exame de DNA requisitado ao Instituo Médico Legal.  O objetivo é comprovar que a ossada encontrada na propriedade rural é realmente da vítima. Um integrante da família do trabalhador rural forneceu material para confrontação genética. Assim que o laudo for entregue, a Delegacia de Sarutaiá concluirá o inquérito o encaminhará à Justiça. A Unidade também vai pedir a prisão preventiva dos autores, que deverão ser indiciados por homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

INVESTIGAÇÃO - O trabalho da Polícia Civil teve início depois que a família do trabalhador rural registrou um boletim de ocorrência de desaparecimento na Delegacia de Piraju, no ano passado. Desde então o Setor de Investigações buscou informações acerca do fato e obteve indícios fortes de que o homem teria sido assassinado.

Em declarações prestadas inicialmente os suspeitos negaram o crime e trocaram acusações. Na época, as afirmações feitas por eles revelaram inúmeras contradições, o que reforçou a suspeita dos investigadores na participação da dupla no assassinato e ocultação do cadáver. Os indícios se confirmaram posteriormente, logo após a prisão e confissão dos investigados durante os interrogatórios.

 O bárbaro crime teria ocorrido no sítio onde C. A. morava e trabalhava.  Ele, a vítima e o irmão dela estavam na casa da propriedade rural e após ingerirem bebida alcoólica começaram a discutir por motivos fúteis. Em dado momento, C. A. pegou uma faca e desferiu um golpe em R. B. G. Com a vítima ao solo, o autor também fez uso de um pedaço de madeira para desferir dois golpes na cabeça da mesma. O irmão da vítima nada fez para defendê-la, pelo contrário, consentiu com a ação que resultou em sua morte. Depois, o corpo foi levado para um local afastado a cerca de 150 metros de distância da casa, onde foi enterrado.

Compartilhar:
Guardião
Veja Também