Jurista faz palestra na Câmara sobre a Lava Jato

Jurista faz palestra na Câmara sobre a Lava Jato

legenda: Luiz Flávio Gomes defende o “voto faxina” em 2018

Fonte da Foto: Arquivo

Criador do Movimento “Quero um Brasil ético”, o professor Luiz Flávio Gomes faz na Câmara de Vereadores de Avaré na noite desta quarta-feira (8), às 19h, a palestra “Lava Jato: ética, cidadania e novas lideranças”, na qual defende a operação judicial que já condenou diversas autoridades e políticos envolvidos em casos de corrupção no país. Ele é convidado a falar, em especial, para os alunos do curso de Direito da Faculdade Eduvale.

Especialista em Direito Penal – é doutor pela Universidade Complutense de Madri e mestre pela Universidade de São Paulo –, o jurista admite que a Lava Jato apresenta problemas, mas defende sua manutenção. “Na palestra, faço uma avaliação da Lava Jato e do que ela representa para o Brasil. A operação comete deslizes e abusos. Nós, do mundo jurídico, reprovamos os abusos, pois não queremos que ela seja anulada. Ora eu a elogio, ora eu a critico, mas o saldo é positivo”, diz Gomes.

O jurista afirma que em suas palestras pretende apresentar caminhos para uma transformação efetiva do Brasil em prol de uma realidade mais ética e cidadã. Para isso, utiliza a Lava Jato, segundo ele a maior inovação que já existiu na Justiça Criminal Brasileira, como pano de fundo.

“Estamos girando o estado de São Paulo e o Brasil falando de corrupção e ética. O Brasil vive um grave problema de desrespeito à coisa pública. Queremos mostrar que a falta de ética levou as classes dirigentes a um tipo de governo corrupto. Estão nos roubando R$ 600 milhões por dia, valor que poderia servir para construir escolas e hospitais", enfatiza.

Através do movimento apartidário, Gomes defende o que ele chama de “voto faxina” em 2018 e prega que o eleitor não vote em corrupto e, com isso, eleja novas lideranças para renovar o Congresso Nacional.

Compartilhar:
adalgisa e toninho
Pilates
mensagem leo diego e carla
Veja Também