Genésio Tocantins foi o vencedor da 1ª FAMPOP

Genésio Tocantins foi o vencedor da 1ª FAMPOP

legenda: Conheça todos os vencedores da Feira Avareense da Música Popular

Fonte da Foto: Internet

Caso raro em que os acordes da política e da música deram o tom afinado para a composição de um projeto sem precedentes no interior paulista, a Fampop (cuja 35ª edição começa amanhã) é o fruto primeiro da geração crente na força renovadora da genuína canção popular.
 
    Avaré, novembro de 1982. A eleição do médico Paulo Dias Novaes como prefeito sinaliza positivamente o aval do poder público para um projeto ousado: a organização de um festival de MPB muito bem pensado apenas por músicos cientes das carências do setor e da chance de oferecer espaço para a criação musical.
 
   Apoio voluntário veio de dentro de sua própria casa, onde o inesquecível Doutor Paulinho regia uma banda, quase uma orquestra familiar. Seus filhos, a começar do primogênito, o compositor Juca Novaes, colecionavam vitoriosas participações em típicos festivais universitários da época.
 
    Em poucos meses o ideal ficou concreto na 1ª Feira Avareense da Música Popular, cuja sigla, Fampop, tornar-se-ia gradativa e internacionalmente reconhecida nos anos posteriores. O nome feira é escolha proposital para exibir distintas manifestações artísticas muito além de letras e partituras.
 
   Preside a comissão organizadora o músico Juca Novaes e dela são membros atuantes Fábio Corrêa Martins, Fernando Câmara Ferreira, Paulo Guazzelli, José Eduardo Pinto, Ciro Piagentini Cruz e José Mário Nevado Guerra.
 
     Por três dias, no começo de julho de 1983, o palco do Centro Avareense acolheu vozes novas. O público jovem vibrou com os sons, ritmos e arranjos inovadores da promissora safra musical nascente num período estigmatizado pelas mudanças queridas no circuito institucional de um país ainda sob o regime militar.
 
    Na cidade o clima era de alegria e descontração. No Largo São João músicos, instrumentistas, compositores e intérpretes firmaram intercâmbio com artesãos, artistas circenses, escritores e poetas. Evidente ficou o caráter da Fampop como mostra cultural.
 
  Mesmo ainda despretensioso, o evento mereceu aplausos da mídia especializada, o apoio oficial da Secretaria Estadual da Cultura e também da iniciativa privada através do patrocínio da Melitta, indústria cuja marca associou-se ao evento.
 
    Transmitida pela TV Cultura, a Fampop foi prestigiada pelo secretário Pacheco Chaves, da Cultura. No júri, gente especializada como Zuza Homem de Mello, Ana Caran, Marcus Baby Durães e Walther Negrão, garantiu a qualidade do resultado, conferindo a Genésio Sampaio, natural de Palmas-Tocantins, o primeiro lugar. Posteriormente o músico mudou o nome artístico para Genésio Tocantins, com a transformação de Tocantins em Estado.
 
   Era o princípio de uma série de avanços para a MPB fora do eixo Rio-São Paulo. Crescente a cada edição, o bom conceito da Fampop inspirava seus organizadores a adotar medidas atrativas para grande número de concorrentes, o que fez o festival bater sucessivos recordes de inscrições.

Conheça todos os vencedores:

1 – Genésio Sampaio (Hoje Genésio Tocantins), música “Peleja”, 1983
2 – Celso Viáfora, música “Grão da Terra”, 1984
3 – Jean e Paulo Garfunkel, música “Filhos do Sol”, 1985
4 – Sérgio Santos e Tadeu Franco, música “Canoeiro”, 1986
5 – Grupo Canto Livre, música “Inimigo Comum”, 1987
6 – Rubinho do Vale, música “Trem da História”, 1988
7 – Lenine, música “Samba do Quilombo”, 1989
8 – Bráulio Tavares, música “Meu nome é Trupizupe”, 1990
9 – Gereba e Capinam, música “Três por Acaso”, 1991
10 – Moacyr Luz e Aldyr Blanc, música “Alafim”, 1992
11 – Natan Marques, música “Meninos”, 1993
12 – Luiz Carlos da Vila, música “Carvão e Giz”, 1994
13 – Ítalo Peron e Bete Bissoli, música “Ela”, 1995
14 – Moacyr Luz, música “Que o Tocador é Bom”, 1996
15 – Carlos Gomes, música “Feliz”, 1997
16 – Jota Maranhão, música “Flor de Manacá”, 1998
17 – Kana Aoki Léo Nogueira, música “By By Japão”, 1999
18 –  Grupo 4 Cantos, música “Verte-se, 2.000
19 – Rafael Altério e Kleber Albuquerque, música “Logradouro”, 2001
20 – Felipe Radicetti e Cristina Saraiva, música “Indiviso”, 2002
21 – Mauro Mendes e Carlin Almeida, música “Era Você”, 2003
22 – Conrado Goys e Caê Rolfsen, música “Brisa”, 2004
23 - Bilora, música "Candango da Cidade", 2005
24 - Mana Tessari e Márcia Tauil, música "Sete Estradas", 2006
25 – Ruth Glória, música “Maria”, 2007
26 – Fred Martins, música “Poema Velho”, 2008
27 – Dani Black, música “Oração”, 2009
28 - Kleber Albuquerque, música "Vazante", 2010
29 - Sonekka Osmar Lazarini e Zé Edu, música "Logo Eu", 2011
30 - Fernando Cavallieri e Zé Edu, música "Flor de Lácio", 2012
31 - Bruno Batista, música "Rosa dos Ventos", 2013
32- Minha companhia/ Barbara Rodrix - Luiza Possi -2014
33- Madrigal - Paulo Monarco e Dandara - Bruno Batista - 2015
34- Cordel Chinês- Antonio Porto/Alexandre Lemos - 2016

Colaborou: Gesiel Júnior

 

Veja Também