Cresce a pressão sobre Jô Silvestre pela reposição salarial dos servidores

Cresce a pressão sobre Jô Silvestre pela reposição salarial dos servidores

legenda: Sindicato dos Servidores cobra ações do prefeito para reajustar o salário dos servidores municipais

Fonte da Foto: Internet

Nos últimos dias o prefeito Jô Silvestre tem sido cada vez mais pressionado pelos vereadores da oposição, que insistem para que o Executivo conceda a reposição inflacionária anual obrigatória aos servidores municipais que está atrasada há mais de dois anos. Ou seja, desde que assumiu a Prefeitura de Avaré o prefeito Jô Silvestre não chegou sequer a negociar com os servidores sobre reposição salarial. 

Enquanto isso, na Câmara Municipal, a bancada dos “7” da oposição tem se unido em torno do discurso iniciado pelo vereador petista Ernesto Albuquerque, que prometeu falar sobre o assunto em todas as sessões. “Ele está seguindo o caminho do pai, que ficou oito anos sem dar aumento aos funcionários municipais. É por isso que o salário dos servidores está tão defasado em relação a outras prefeituras”, afirma constantemente o vereador petista que está sugerindo que a Câmara estude a possibilidade de entar na justiça em prol da reposição inflacionária. 

SOBRANDO DINHEIRO – O vereador Toninho da Lorsa (PSDB) também aderiu ao discurso em favor do reajuste no salário dos funcionários. “Essa semana nós recebemos os gastos com a Emapa. Ao contrário do que foi dito no final do ano passado, que ia se gastar menos de R$ 1 milhão, só de recurso próprio foi quase R$1 milhão e 600 mil. Tá sobrando dinheiro né Ernesto! Você falou e vou te ajudar, vamos cutucar o aumento dos servidores que não vem, não tem, não dá, mas para fazer festa dá. Para gastar R$ 1,6 milhão com a Emapa, uns R$ 400 mil no Carnaval... vamos jogar peixe no lago que tá poluído. É isso aí, é o nosso dinheiro sendo desrespeitado”, declarou Toninho.

MANIFESTO DO SINDICATO – O presidente do Sindicato dos Servidores e Funcionários Públicos de Avaré, Leonardo do Espírito Santo, publicou nota em rede social se referindo a postagens feitas na internet que tinham a visível intenção de elevar o moral do Governo Municipal. “As postagens referem-se a um suposto Governo de Reconstrução, em alusão a conquistas feitas pela Prefeitura nos últimos tempos. Porém, alguns pontos são obscuros em minha visão. Penso que para se proclamar um governo de reconstrução faltam alguns aspectos; um dos primordiais é o respeito aos trabalhadores da Prefeitura”, diz Leonardo. 

A nota do sindicato faz referências a várias questões envolvendo o funcionalismo público, como a terceirização da coleta de lixo, que deixou dezenas de servidores “sem destino” dentro da Prefeitura, e a falta de equipamento de proteção individual (EPI). “Para ser um governo de reconstrução, como eles querem fazer parecer, é necessário respeitar as leis; é necessário fazer o reajuste nos vencimentos dos trabalhadores, conforme determina a legislação vigente no país. Nunca é demais recordar que nós, trabalhadores da Prefeitura da Estância Turística de Avaré, estamos há três anos sem termos nossos salários devidamente corrigidos e reajustados. E m 2017, por exemplo, não recebemos os 4,59% a que tínhamos direito. No entanto, a Prefeitura não se envergonhou de aumentar o valor do IPTU para todos os cidadãos. Isso foi uma constante nos últimos três anos”.

Fonte: Jornal A Comarca

Compartilhar:
Guardião
Veja Também